Itens relacionados

quinta, 04 dezembro 2014 12:34

ANTES DA GOPRO HAVIA GEORGE GREENOUGH

Nos anos 60, o pioneiro George Greenough já filmava as emoções de um tubo em POV (point of view).

 

 

Não são muitos os que se podem gabar de ter tido um papel fundamental na evolução do surf a vários níveis. George Greenough é, certamente, um dos que se pode incluir nessa lista restrita. Desde a sua juventude em Santa Bárbara (Califórnia), entre os anos 50 e 60, George sempre se mostrou fascinado pela inovação. Fosse no design de pranchas, barcos ou caixas estanques para câmaras de filmar.

 

Para além de ter sido um inovador no que toca às pranchas, onde influenciou decisivamente surfistas como Bob McTavish ou Nat Young, que queriam replicar o estilo progressivo de George no kneeboard, em pranchas pequenas, que o próprio construía, para as suas pranchas de surf - o que levou ao aparecimento de pranchas mais pequenas e manobráveis. George teve assim um papel de relevo na chamada revolução da ‘shortboard’.

 

Paralelamente ele tinha um desafio maior: poder partilhar como era o interior de um tubo. Teve a ideia de colocar uma câmara nas costas e captar algo totalmente inédito - o ponto de vista de um surfista dentro do tubo. Depois de construir vários protótipos, conseguiu aperfeiçoar a caixa estanque e a forma de a colocar nas costas - tudo junto pesava cerca de 8 kg -, e criou o film de 1969, 'The Innermost Limits of Pure Fun' - que deixou toda a gente boquiaberta.

 

Recentemente, George encontrou algum material inédito e tratou de fazer algumas edições, com o apoio da marca Patagonia. O vídeo em baixo é uma delas, onde o próprio narra as suas motivações e técnicas de filmagem.

Fotos: Patagonia e arquivo pessoal de George Greenough.


Perfil em destaque

Scroll To Top