Medida visa eliminar o lixo provocado pelas PET. Medida visa eliminar o lixo provocado pelas PET. Foto: DR

Itens relacionados

sexta, 26 janeiro 2018 09:34

Coca-Cola assume compromisso de embalagens sustentáveis até 2030

Uma nova visão que inclui a recolha e a reciclagem de 100% das embalagens que são vendidas...

 

3.400 garrafas de plástico por segundo. Este número impressionante foi estimado pela organização Greenpeace sobre a quantidade de PETs fabricadas, em 2016, pela gigante multinacional Coca-Cola. A empresa divulgou que houve crescimento da produção e com isso, em 2016, despejou no mercado 110 bilhões de garrafas, um aumento de 1 bilhão de unidades, em relação ao ano anterior.

 

Estes dados divulgados pelo Greenpeace faziam parte da campanha Choke para pressionar a empresa a agir de maneira mais consciente e responsável ambientalmente.

 

Agora, a Coca-Cola acaba de anunciar que pretende (finalmente) ajudar a recolher, até 2030, o equivalente a 100% das embalagens que coloca no mercado. Para isso, a companhia trabalhará com uma série de parceiros nos próximos anos para colocar em prática a nova visão de "Um Mundo Sem Resíduos”. A meta vale para todos as bebidas produzidas pela marca e para todas as filiais.

 

"Para começar, consideramos que é simplesmente a coisa certa a fazer. Trabalhamos com os nossos parceiros há décadas para ajudarmos a construir embalagens mais sustentáveis e programas de reciclagem mais eficazes. Chegou a hora de fazer mais. Somos os líderes da indústria de bebidas. Queremos fazer parte da solução, não apenas parte do problema. Os nossos consumidores esperam que nós lideremos o caminho. É o que estamos a fazer”, disse Ben Jordan, Diretor Sénior de Política Ambiental da Coca-Cola.

 

Até à data, de acordo com o Greenpeace, globalmente, menos de 50% das garrafas da Coca-Cola teriam destino correto, como centros de reciclagem, e somente 7% das PETs recolhidas seriam transformadas em novas garrafas.

 

"O nosso objetivo é ajudar a recolher e a reciclar uma garrafa ou lata por cada uma que é vendida até 2030. Sejam nossas ou de outras companhias. Ninguém consegue percorrer este caminho sozinho, por isso, planeamos trabalhar com muitos parceiros, incluindo comunidades locais, ONGs, clientes e consumidores. Assim, será possível partilhar as melhores práticas para ajudar a construir sistemas de recolha e reciclagem mais eficazes que funcionem para cada comunidade. Na maioria dos casos, não faremos a recolha de modo físico, mas estaremos a apoiar e a envolver a infraestrutura existente, ou ajudando a criar novos sistemas”, explica Ben Jordan sobre a recolha e reciclagem dos materiais recolhidos.

 

O papel da sociedade agora, globalmente, é cobrar para que o compromisso assumido pela multinacional de bebidas seja cumprido. Os oceanos não podem mais continuar a ser usados como depósito de lixo - como vimos ultimamente aqui e aqui, por exemplo. 

 

Num cenário perfeito, o ideal seria mesmo que a Coca-Cola produzisse apenas embalagens que fossem passíveis de ser devolvidas (Tara Recuperável). A PET pode ter parecido uma grande invenção no passado, mas hoje em dia sabemos que se tornou um problema gigantesco para o meio ambiente.

 

Quais as medidas que podemos desenvolver para ajudar a criar um futuro sem resíduos?

O velho ditado “reduzir, reutilizar, reciclar” ainda é hoje válido. Utilizar materiais mais sustentáveis. Reutilizar quando puder e reciclar quando não puder. E, de qualquer forma, manter os resíduos fora do ambiente. Não façam lixo!

Perfil em destaque

Scroll To Top