Vasco Ribeiro arrecada quarto título nacional aos 22 anos. Vasco Ribeiro arrecada quarto título nacional aos 22 anos. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

Itens relacionados

segunda, 18 setembro 2017 09:37

Esmiuçando a carreira de Vasco Ribeiro

Surfista de São João do Estoril alcançou a quarta vitória nacional no sábado… 

 

Vasco Ribeiro nasceu a 22 de novembro de 1994 (tem 22 anos) e desde cedo a praia passou a ser a sua segunda casa. O facto da sua família possuir uma concessão na Praia da Poça, S. João do Estoril, levaram-no a ter uma relação muito especial com o mar e a praia. Por isso, aos 7 anos de idade, com muita naturalidade, começou a fazer surf. 

 

O primeiro campeonato em que entrou foi o King of the Groms, em São Torpes, na categoria de Sub-10 que acabou por vencer com apenas 9 anos. Desde aí foi fácil perceber que o bichinho da competição fazia parte de si. Depois de um percurso plenamente vitorioso nos escalões Sub-12, Sub-14 e Sub-16, foi aos 16 anos que se tornou Campeão Nacional Pro Júnior e o atleta mais novo de sempre a vencer uma etapa do Circuito Nacional Open, com uma vitória em São Pedro do Estoril. 

 

Um ano mais tarde, em 2011, alcançou o seu primeiro título nacional na categoria open, que repetiu, quase consecutivamente, por mais duas vezes. Depois do domínio nacional, começaram a surgir os primeiros resultados internacionais, com boas prestações na Qualifying Series e nos Campeonatos Mundiais por seleções ao serviço da Federação Portuguesa de Surf.

 

Foi precisamente em 2014 que viu um ano de sonho ter lugar. Vasco foi Campeão Europeu Pro Júnior e também Campeão Mundial Júnior, juntando a esses o título de Tricampeão Nacional Open. Em 2015, a Moche concedeu a Vasco Ribeiro um wildcard para a etapa portuguesa do World Tour. Nessa que foi a sua primeira prova entre a elite do surf mundial, ele foi até à meia-final e acabou em terceiro lugar. 

 

Pelo caminho derrotou alguns dos mais conhecidos nomes do surf mundial, como Adriano de Souza, Michel Bourez e Jeremy Flores. Só foi barrado pelo brasileiro Italo Ferreira. 

 

- A competir no Guincho. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

 

Este sábado, no último dia de prova da 5.ª e última etapa da Liga MEO Surf 2017, dependia apenas de si próprio. Ribeiro sabia que se alcançasse as meias-finais no Guincho asseguraria o seu quarto título nacional (igualando o recorde de Ruben Gonzalez), isto depois de já ter vencido as etapas do Porto, em maio, e de Sintra, em julho. 

 

Tal veio mesmo a acontecer com o surfista da Poça a superar Justin Mujica, ex-campeão nacional, na fase de 1/4 de final. Com o quarto título nacional veio também um wildcard para o MEO Rip Curl Pro Portugal, 10.ª etapa do World Tour da WSL que tem lugar em Peniche em outubro. 

 

"Estou muito contente. Como disse no início do ano, não era um dos meus objetivos principais, mas fazia parte dos planos, sobretudo, quando anunciaram que o vencedor do título receberia o wildcard para o mundial em Peniche. Estou muito contente por ter alcançado este objetivo e agora é conseguir os outros! 

Comparando com o meu último título, em 2014, está mais difícil ganhar a Liga. De ano para ano, tem sido assim. Há mais surfistas, o nível está maior e há diferentes pessoas a ganhar etapas. Isto é ótimo para o surf português e para todos aqueles que estão a treinar e competir.

Em Peniche, no CT, espero usufruir da experiência, divertir-me, dar o meu melhor dentro de água e dar alegrias a todos os portugueses”, disse na altura ao microfone da Associação Nacional de Surfistas. 

 

- Nova no Guincho, a passar uma secção em alta velocidade. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

 

O australiano Julian Wilson, o amigo e também português Frederico Morais, bem como Tiago Pires, que é agora o seu agente e mentor, são alguns dos seus surfistas preferidos e onde procura inspiração. Treinado atualmente por José Seabra e tendo a Deeply como main sponsor, o surfista de São João do Estoril tem agora como principal objeivo o desafio de se qualificar para o restrito grupo da elite mundial, o World Championship Tour da WSL. 

 

Para já encontra-se em 25.º lugar do ranking mundial de qualificação, com um segundo, um terceiro e um fantástico quinto lugar no QS10000 de Ballito nas contas. A temporada entra agora na fase final e Vasco ainda tem pela frente alguns campeonatos importantes até a época terminar, como o QS10000 de Cascais (que inicia já a 26 de setembro), o QS6000 de Maresias (Brasil) e os dois últimos Primes que terão lugar no Havai - Haleiwa e Sunset Beach. 

 

Isto só termina quando Vasquinho se juntar a Kikas no CT. Nós acreditamos que é possível, e já este ano. Vamosssss! 

 

--

Observação: Texto composto com base na sua biografia. 

Perfil em destaque

  • Oscar Cauchi Oscar Cauchi

    Jovem surfista belga a viver na cidade do Porto… 

Scroll To Top